Prefeito em exercício de Macaubal fala a nossa reportagem

Prefeito em exercício de Macaubal fala a nossa reportagem




Na terça, dia 06 de novembro, o prefeito em exercício de Macaubal, Wanderlei Melhado Guizzi nos recebeu para falar sobre estes primeiros dias de mandato.

Segundo ele, a notícia da renúncia do vice-prefeito, “Dr. Celso” no dia 31 de outubro, foi surpresa para todos, “não esperava a renúncia, a conversa que ele teve com todos os vereadores era que assumiria e nós (os vereadores), estávamos otimistas”, conta ele.

Mas foi procurado na manhã do dia 31 para providenciar os trâmites legais da renúncia, “nos encontramos e o Dr. Celso disse que por motivos pessoais não poderia estar a frente da prefeitura, então eu como presidente da câmara, assumi”, explica.

Guizzi destaca que administrará o município com a mesma garra que exerceu a profissão de locutor de rodeios, “sai de casa com 17 anos, dormi na estrada, e na simplicidade me tornei um dos locutores mais requisitados deste nosso Brasil, hoje com a mesma dedicação, sou lavrador”, conta ele que enfatiza “sou da enxada a embaixada”.

E com toda a experiência adquirida na escola da vida está prefeito de Macaubal e garante que fará uma boa administração e para isto conta com a parceria da Câmara de vereadores, “neste momento não é hora de olhar para questões políticas, precisamos dar continuidade ao trabalho, olhar a saúde, a educação, com vontade e respeito e os vereadores são nossos principais parceiros”, afirma.

Ele lembra que no final do 1º ano a frente do legislativo foram devolvidos R$ 218 mil aos cofres do executivo, “nós, os vereadores queríamos que fosse investido em poços artesianos, reforma do cemitério, dos parquinhos e do trator, fomos atendidos neste último quesito e hoje o trator 272 reformado com parte do dinheiro devolvido pela Câmara é um dos melhores que temos”.

Guizzi destaca que a economia da Câmara este ano será empregada com a aprovação de todos os vereadores.

Quanto a administração do município ele afirma que já se inteirou de todos os problemas da prefeitura, “temos muitas dívidas, convênios parados, já contratamos um novo engenheiro que está adequando os projetos, como de recape, galerias, lagoa de tratamento, tivemos que notificar a empresa que ganhou a licitação da iluminação, fomos até Birigui, tratar sobre nossa Lagoa de Tratamento, “enfim estamos administrando com dignidade, simplicidade e honestidade, correndo atrás de novos convênios, estamos confiantes, temos que cortar gastos e trabalhar”, finalizou.

Novas eleições

Pela Lei Orgânica do município, uma nova eleição será marcada, pois a cassação do prefeito e renúncia do vice aconteceu no 1º biênio do atual mandato.

O cartório eleitoral de Monte Aprazível já fez o pedido de data para nova eleição, que deverá ocorrer em 90 dias, ou seja até fevereiro de 2019, caso o prefeito eleito, João Florentino Neto não consiga reverter a situação na justiça.

Vale lembrar ainda que Guizzi estará a frente da prefeitura até 31 de dezembro deste ano. No dia 01 de janeiro, assume o novo presidente da Câmara que será eleito na última sessão ordinária deste ano, que está marcada para acontecer no dia 11 de dezembro.