Prefeito avalia primeiro mês de administração

Prefeito avalia primeiro mês de administração




O prefeito de Macaubal, João Florentino Neto, o popular João Tomate, nos recebeu em seu gabinete nesta semana para falar sobre os primeiros 30 dias de sua administração.

Financeiramente o município é um dos que está em pior situação entre os de circulação do jornal, “a dívida gira em torno de R$ 7 milhões, assumimos devendo R$ 1,2 mi ao funcionalismo, referente a folha de pagamento de dezembro e metade do 13º salário de 2016, R$ 2,8 mi para o Fundo de Previdência, cerca de R$ 2 mi para fornecedores e uma dívida de 1 ano com a Elektro no valor de R$ 1,560 mi sem juros”, destaca o prefeito que explica que em o caixa no dia 31 havia em torno de R$ 300 mil, dinheiro da repatriação que veio dia 31.

Quanto ao funcionalismo o prefeito explica que o pagamento de dezembro foi feito, já o 13º salário será parcelado, “e a rescisão dos que saíram será paga no momento que estivermos estabilizados financeiramente”, explica.

Já a dívida com a Elektro resultou na falta de manutenção da iluminação pública, “estamos tentando um acordo com a empresa, porque se torna inviável pagarmos a dívida e os juros pedidos”, continua Florentino.

Além disto ele cita problemas pontuais como a situação da frota, “o carro oficial por exemplo está com o motor fundido, tenho que comprar um novo veículo, enquanto não resolvo esta situação, tive que locar um veículo”, conta o prefeito. Emergencialmente foram feitos reparos em alguns veículos e se constatou que há mais de ano não estava sendo feita nenhuma manutenção, “para colocar a frota em dia teria que se gastar muito, o que está sendo feito são os reparos emergenciais em alguns veículos e vamos tentar junto aos governos estadual e federal novos veículos, o que requer tempo”.

Outro problema encontrado no início de sua administração é quanto a estradas rurais, “já estavam sem manutenção e com as chuvas do início do ano este problema se agravou, tivemos 5 pontes que rodaram e já estão refeitas e as estradas recebendo manutenção”.

Há ainda o problema do asfalto nas vias públicas, muitas estão esburacadas e precisam de reparos, o último recape aconteceu há uns 6 anos atrás.

A estrutura administrativa da prefeitura estava totalmente precária, com cargos e vencimentos defasados, está sendo feito uma nova reestruturação administrativa.

Merece destaque ainda a inauguração do prédio da Unidade Básica de Saúde entregue no dia 27 de dezembro mas que está inacabado, sem condições nenhuma de uso, sem energia elétrica (até mesmo por conta da dívida com a empresa, ela se negou a fornecer energia ao local) e acabamentos necessários, mesmo caso da Rodoviária, “estávamos cientes de vários problemas, mas não imaginávamos o tamanho, o que vemos é que, administrativamente estamos sem governo há 12 anos, mas isto não nos desanima, o que pedimos é um pouco mais de tempo por parte da população, que compreendam que as coisas não acontecerão do dia para a noite, mas que tudo será resolvido no seu devido tempo, tenham certeza”, finaliza o prefeito.

Galeria de fotos