Santa Casa de Macaubal procura novo provedor

Santa Casa de Macaubal procura novo provedor




A Santa Casa de Macaubal terá de encontrar um substituto para o então provedor João Martins, cujo mandato termina amanhã, 28 de fevereiro de 2015. Martins, que está no cargo durante os últimos dois anos, enviou ofício para Prefeitura, Câmara e Centro de Saúde dizendo que não tem a intenção de continuar à frente do hospital.

Segundo o provedor, a Santa Casa conta com 16 leitos e 28 funcionários. Para manter as contas em dia são necessários R$ 95 mil mensais. “Atualmente a prefeitura repassa R$ 60 mil e o SUS entra com mais R$ 21,2 mil. O restante temos de conseguir através de convênios, doação, bingos e leilões”, afirma Martins. Em 2014 o hospital ainda recebeu verbas no valor de R$ 260 mil destinadas por três deputados, o que ajudou a manter as contas em dia. “Desse valor pudemos usar 30% para pagar o salário dos médicos e o restante teve de ser divido para compra de medicamentos, produtos de limpeza e melhorias no prédio”, disse.

De acordo com Martins, quando assumiu o cargo há dois anos, o hospital tinha quase R$ 60 mil em dívidas. “Quando assumi, parcelei e paguei pouco a pouco até acertar. Hoje a Santa Casa está com suas contas em dia. No entanto com o repasse atual fica muito difícil administrar”, diz.

A atual diretoria fez um edital sobre a eleição para os próximos dois anos. Foi marcada uma reunião para o dia 09 de fevereiro, mas nenhuma chapa se apresentou. “Não teve ninguém com interesse em assumir. Acredito que a grande dificuldade de administrar é a principal causa desse desinteresse das pessoas”, acredita o provedor.

No entanto, de acordo com o estatuto da Santa Casa, Martins deverá continuar no cargo de provedor até uma nova eleição.

Câmara aprova Projeto de Lei sobre repasse a Santa Casa de Macaubal

A Câmara Municipal de Macaubal aprovou nesta terça-feira, 24, o Projeto de Lei enviado pela Prefeitura mantendo o valor do repasse do município a Santa Casa de Macaubal.

De acordo com o projeto, o município fará o mesmo repasse que fez em 2014, no valor de R$ 720 mil, divididos em 12 parcelas, totalizando R$ 60 mil mensais. “Quando assumi a prefeitura, o município repassava apenas R$ 25 mil mensais a Santa Casa. Em 2013 dobrei esse valor e repassei R$ 50 mil por mês. Em 2014 subiu mais R$ 10 mil mensais e em 2015 mesmo com a crise nos repasses enfrentadas por nosso município, consegui manter o mesmo valor. Também trabalhamos junto a deputados da região e conseguimos R$ 200 mil em emendas parlamentares para ajudar ainda mais”, afirma o prefeito Dorivaldo Botelho, o Kiko.

Segundo o prefeito, esta semana foi realizada uma reunião com a atual diretoria da Santa Casa. “Na reunião o atual provedor nos informou que não tem intenção de continuar no cargo, mas não cabe a nós (administração municipal) escolher outro representante. Quem pode se candidatar ao cargo são os associados da Santa Casa que contribuem com a mensalidade. Quero dizer que vamos apoiar quem estiver melhor capacitado para administrar o hospital”, finaliza Kiko.